X

Cancelamento de torneios no Canadá vão gerar impacto até 2023

Segunda, 13 de abril 2020 às 13:31:45 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional

O cancelamento no último final de semana do WTA Premiere de Montreal, no Canadá, por conta de resolução do governo do estado de Quebec em proibir qualquer evento até 31 de agosto vem dando uma gigante dor decabeça para o tênis canadense.



Presidente da Tennis Canada, Michael Downey, conversou com o site tsn.ca e apontou que os impactos podem ser sentidos até 2023. Além do torneio feminino, o masculino, em Toronto, está ameaçado em conjunto com o restante do circuito americano de verão. Uma decisão oficial será tomada até o começo de junho.

Os eventos da Rogers Cup, masculino e feminino, geram 94% das receitas da entidade para investir no desenvolvimento do esporte. Bem no momento que o país vem revelando nomes como Denis Shapovalov, Felix Aliassime, Bianca Andreescu, entre outros.

"Colocamos esses dois torneios magníficos todo mês de agosto em Toronto e Montreal para gerar ganhos para investirmos no crescimento do esporte costa à costa", disse.

"Enquanto tivermos suporte do governo do Canadá, e apreciamos isso, somente teremos 6% para colocar em investimento no desenvolvimento do esporte. Então sem dúvida será um ano difícil. Já cortamos a maioria dos programas de desenvolvimento para o balanço do ano".

Caso o torneio masculino também seja cancelado, o prejuízo total seria de cerca de US$ 10 milhões.

O presidente destacou que o impacto também pesaria até o ano de 2023: "Quando se olha no fim da estrada, nos milhões, não vai impactar somente no que se pode investir para este ano, mas no que se poderia investir em 2021, 2022 e 2023".

"Seremos capazes de fazer investimento porque esses torneios voltarão ano que vem mais fortes que nunca, mas não seremos capazes de fazer no nível histórico pois teremos que pegar esse dinheiro de volta".

Downey vai buscar mais suporte do governo diante dos problemas que o tênis local está começando a sofrer: "Espeamos ter mais suporte. Não agora, porque o governo está fazendo o que precisa focando na saúde e bem-estar do povo canadense e tendo certeza que os canadenses fiquem empregados, mas mais a frente este ano pensamos nessa oportunidade para nós parafazer o esporte melhor pois ele merece".

“Como qualquer empresa, quando você tem algum nível de turbulência financeira que precisa se reestruturar, precisa olhar para o futuro e temos que fazê-lo como qualquer outra empresa, e eles entendem isso. Será um dia triste quando avançarmos nisso, mas, como em qualquer negócio, você precisa fazer isso ”, concluiu Downey.

banner
banner