X

ATP abre investigação em suposto caso de racismo de Harrison contra Young

Terça, 13 de fevereiro 2018 às 14:11:15 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional

Após o norte-americano Donald Young utilizar seu perfil oficial para relatar ataques racistas sofridos em quadra por ele vindos de seu compatriota Ryan Harrison, em jogo nesta segunda-feira válido pelo ATP de Nova York (leia mais aqui). A ATP se posicionou.



A associação dos Tenistas Profissionais (ATP) utilizou um comunicado curto para dizer que "toma qualqur alegação de preconceito racial extremamente sério"  e pontuou que uma "revisão de vídeo e áudio da partida será realizada como parte da investigação".

De acordo com as regras de condutas esportivas da ATP, se comprovado o ato de racismo por parte de Harrisson, o atleta poderá ser punido com advertência e multa, que parte de US$ 2 mil, mas pode ter valores abatidos ou ampliados de acordo com a reincidência ou primarismo [nunca ter feito antes] do acusado.

Harrisson, por sua vez, já foi punido de maneira financeira algumas vezes por conduta desportiva, o que deporia contra ele em um processo interno.

Como são feitas as investigações? 

Qualquer processo de investigação da ATP inicia-se na súmula da partida. Assim como é amplamente conhecido que no futebol, após a partida, o árbitro do jogo realiza um resumo 'disciplinar' da partida, registrando cartões, fala de jogadores, membros de comissões técnicas e conversas com auxiliares, além de gols e horários em que foram feitos.

O mesmo processo é realizado no tênis. Marcações como 'ace' e 'duplas-faltas' dos jogos são feitos de maneira automática no decorrer da partida por um sistema de registros dos árbitro, aqueles tabletes que é possível verificar com os árbitros de cadeira durante o jogo. Após a partida, registros como ofensas a adversários, boleirinhos, árbitros de linhas, público e demais participes do jogo são registrados nesse mesmo documento.

Caso não fique claro nas palavras do árbitro o que ocorreu, ou que o mesmo não as registre, o chefe de arbitragem do torneio junto ao supervisor técnico, solicitam imagens de toda a partida e o áudio registrado na quadra, por microfones posicionados em diferentes pontos da quadra.
É a partir da união destes dados, que se tem provas diante dos jogadores e punições são feitas, que vão desde advertências verbais e por escrito, passando por multas e podendo a chegar a maiores processos disciplinatórios, que podem chegar suspensão de um atleta do circuito por tempo determinado e conforme a infração.