X

Ex-preparador físico vê Federer jogando até os 40 anos

Sábado, 12 de agosto 2017 às 15:16:20 BRT

Link Curto: http://bit.ly/2fBusC2

Tênis Profissional

O francês Paul Dorochenko, um dos mais respeitados preparados físicos do mundo do tênis, especializado em reabilitação física, concedeu uma entrevista ao canal de TV argentino TN, onde falou de seu trabalho como preparador físico de Federer.



Dorochenko contou que estava na equipe do espanhol bicampeão de Roland Garros, Sergi Bruguera em 1997, quando recebeu uma ligação de alguém da federação suíça de tênis falando de um menino de 17 anos "bastante talentoso" e que precisava de um apoio físico. O francês contou que foi contratado como um profissional da federação suíça e esteve com Federer até os 20 anos, cuidando de todo seu processo de formação e maturidade física para a competição.

O ex-preparador, lembrou do temperamento oscilante do suíço 18 vezes campeão do Grand Slam, mas destacou: "Desde muito novo, percebia-se que era diferente, que tinha algo a mais. Seu forehand e seu saque era muito bons para a idade", ponderou.

Questionado se já naquela época via Federer com uma carreira tão promissora, o francês respondeu: “Imaginar algo assim era impossível. Roger era um bom garoto, mas era complicado, estava sempre meio louco e não era centrado. Não tinha organização, quebrava raquetes, podemos dizer que não se comportava bem. Mas era menino e tecnicamente se via que tinha algo a mais que os outros".

Ao ser perguntado se via  o suíço jogando em alto nível aos 36 anos, Dorochenko declarou: "Acredito que há duas coisas que trouxeram Roger para uma carreira tão longa e exitosa. A primeira é a genética, tem um bom corpo no que se refere a qualidade muscular que outros não têm. Segundo: também tem um olho muito bom, treinava muito. ^Por fim, se você lê melhor, seu cérebro codifica melhor e você reage mais rápido em quadra" .

O ex-preparador físico de Federer pontuou ainda a vontade de melhorar do tenista, que tentou até melhorar muito seu ponto fraco, o backhand, onde mais era dominado por seu principal rival, Rafael Nadal.

Dorochenko especulou sobre a saúde e carreira do suíço: "Eu acho que ele vai jogar até os 40 anos (risos). Tivermos Connors até os 42 e Rosewall na finald e Wimbledon aos 40. Vejo Federer bem por mais alguns anos, ele se cuida muito".